Se essa rua fosse minha!

29 de Abril de 2015

Por Juliana Oliveira


CULTURA

Para quem gosta de filme, é difícil se esquecer daquele beijo marcante ou uma cena de luta extraordinária. Pois é. O cinema proporciona não só um prazer constante em admirar e adorar a filmografia, os personagens, os atores, mostra também que há fatores que influenciam diretamente nisso, como, por exemplo, os locais onde tudo acontece.

Não importa quantas vezes assistimos a um filme, sempre terá algo novo para sabermos sobre ele. Uma curiosidade foi em relação ao filme “A culpa é das Estrelas” no momento em que Hazel e Gus sentam-se em um banco, em Amsterdã, e ele conta que seu estado de saúde piorou. Lembram? Pois bem, por incrível que pareça, esse banco sumiu! Mas não há comprovação de como aconteceu isso. Uns dizem que os moradores estavam incomodados com as visitas e movimentações na região onde o banco estava, e outros afirmam que simplesmente roubaram. Fica aí o mistério.

CULTURA

Ou seja, qualquer lugar usado para algum filme ficará marcado, pois ele complementa as histórias e seu enredo. Há produtoras que fazem os próprios cenários dentro de seus estúdios, mas há também aquelas que preferem usar ruas e pontos turísticos.

Outro exemplo é o da foto desse post. “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, de Jean-Pierre Jeunet, foi gravado em uma rua da França, mais precisamente  no Café des 2 Moulins, na 15 Rue Lepic, 75018 Paris, Île-de-France. Dá para acreditar? E não é somente desse filme que temos endereço e número.

Caso queira conhecer mais lugares, veja o Tumblr Filmap. Lá eles colocam a referência do filme e como o lugar é na realidade. E, olha… alguns possuem muita diferença!

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook