Refugiados receberão capacitação para empreender no Brasil pelo SEBRAE e CONARE

25 de abril de 2016

Jefferson Vidal


02.2012.15_Brasil_ACNUR

A parceria entre o Sebrae e o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), do Ministério da Justiça, desenvolveu um projeto em que os refugiados que escolheram o Brasil como abrigo poderão encontrar no empreendedorismo uma boa oportunidade de recomeço.

O projeto Refugiado Empreendedor foi lançado no dia 01 de abril no escritório do Sebrae, em São Paulo, e irá oferecer aos refugiados cursos gratuitos de empreendedorismo presenciais e a distância. O projeto piloto terá início em 26 de abril e tem como objetivo capacitar 250 refugiados na capital paulista os refugiados que quiserem continuar no programa poderão participar presencialmente de um pacote de cursos do próprio Sebrae. A terceira e quarta etapa serão voltadas para a formalização dos empreendimentos desse público e para a possível obtenção de crédito empresarial.

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, afirma que “O empreendedorismo é uma forma de incluir socialmente e economicamente os milhares de refugiados que o Brasil abraçou. É uma chance de eles conquistarem parte da vida que deixaram para trás”.

Já o presidente do Conare, Beto Vasconcelos, afirma que a iniciativa colabora para o desenvolvimento socioeconômico: “Os imigrantes e refugiados ajudaram e ajudam a construir o Brasil, que é constituído por uma sociedade plural e diversa. Assim como na nossa história, no presente e no futuro eles têm condições de oferecer ao país o intercâmbio cultural, científico tecnológico, laboral e, sobretudo, o espírito empreendedor daqueles que buscam uma oportunidade de se manterem vivos”.

Uma estimativa feita pelo Conare aponta que existem mais de 8 mil refugiados cadastrados e mais de 20 mil solicitantes de refúgio no Brasil, tendo sua maior parcela formada por sírios, angolanos, colombianos, congoleses e libaneses.

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook