O Empreendedor Lucas Foster e a Economia Criativa

7 de agosto de 2014

workspace_04

Você já ouviu falar sobre Economia Criativa? O termo “Economia Criativa” surgiu em 2001 com um livro de John Howkins chamado “The Creative Economy”, no qual o autor define como “atividades nas quais resultam em indivíduos exercitando a sua imaginação e explorando seu valor econômico. Podem ser definidas como processos que envolvam criação, produção e distribuição de produtos e serviços, usando o conhecimento, a criatividade e o capital intelectual como principais recursos produtivos”.

Em outras palavras, são atividades nas quais a criatividade se torna a principal forma de geração de renda. Estas atividades estão divididas em cinco áreas: Criações Funcionais, Patrimônio, Artes de Espetáculo, Expressões Culturais e Audiovisual e Literatura (mídia impressas). Sabendo disso, Lucas Foster resolveu desenvolver um projeto para que o foco seja na produção intelectual e criativa. Com isso, surgiu sua empresa, a ProjectHub, um escritório de consultoria em empreendedorismo criativo focado em impactar positivamente as experiências de vida da pessoas, através de conexão, planejamento e conteúdo.

A Economia Criativa abre muitas portas para o conhecimento, sendo reconhecida como uma das principais maneiras de inovação social, cultural e tecnológica. Segundo a matéria, escrita pelo próprio Lucas Foster, empresas como Google e a Apple sabem disso e trabalham diariamente para se manter entre as maiores empresas do mundo, além de procurar formas inteligentes e criativas de inovação.

Para saber um pouco mais, confira uma entrevista recente de Lucas Foster, na qual ele fala sobre Economia Criativa e inovação clicando aqui.

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook