Heil Coca-Cola! A marca cai em pegadinha e tuita citações de “Mein Kampf”

25 de Fevereiro de 2015

Por Yasmim Aguiar


A ideia era “espalhar a felicidade”, mas não foi bem o que aconteceu… A última campanha da Coca-Cola no Twitter, lançada no intervalo de um jogo do Super Bowl, chamada “Make It Happy”, tinha como objetivo transmitir mensagens positivas com a #MakeItHappy, em que as pessoas eram convidadas a usarem a hashtag em tweets negativos, transformando-os em algo positivo, mas como?

Por meio de um algoritmo automático, usando o código ASCII, os tweets eram transformados em imagens felizes. O que não era esperado é que trechos do livro “Mein Kampf” (Minha Luta, 1924), um manifesto autobiográfico racista redigido pelo líder do partido nazista, Adolf Hitler, fossem tuitados usando a hashtag.

O problema foi quando o site Gawker descobriu que a ação da marca era feita de forma automática, e então criou o perfil “@MeinCoke” postando trechos do “Mein Kampf”.

Frases como, “We must secure the existence of our people and a future for White Children.” (Devemos assegurar a existência de nosso povo e um futuro para as Crianças Brancas) foram tuitadas no perfil da marca em forma de imagens fofas e felizes. Um dia depois a campanha foi suspensa.

 

coke 1

 

coke 2

 

coke 3

Um comunicado enviado pela Coca-Cola dizia: “A mensagem #MakeItHappy é simples: a internet é o que nós fazemos dela e nós esperávamos inspirar as pessoas a torná-la num lugar mais positivo. É uma pena que o Gawker esteja a tentar transformar esta campanha em algo que não é”.

Já o editor do Gawker disse que “é constrangedor ver uma marca gigante como a Coca-Cola postando este tipo de mensagem”.

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook