Ex-alunos da FAPCOM ganham prêmio na Intercom Nacional de 2014

12 de setembro de 2014

#intercom #expocom #fozdoiguaçu #jornalismoPor Yasmin Aguiar

Entre os dias 1 e 5 de setembro ocorreu, em Foz do Iguaçu, a Intercom Nacional (Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação), que está em sua 37ª edição e a FAPCOM estava lá sendo representada, mais uma vez, por seus ex-alunos.

Os trabalhos inscritos foram ganhadores do Prêmio Expocom (Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação) 2014, que está em sua 21ª edição, evento que acontece anualmente e trata-se da mostra de projetos acadêmicos de recém graduados/ e ou estudantes de comunicação, nas seguintes categorias:

Jornalismo: Produção laboratorial em videojornalismo e telejornalismo com o documentário “Quando eu me chamar saudade”, de Daniel Santos, Lailson Nascimento e Renan Xavier, com orientação do Prof. Ms. Wagner Berge Belmonte.

Relações Públicas: Projeto de assessoria de comunicação empresarial – “Espaço do Gourmet: onde gastronomia e comunicação se encontram”, de Ana Paula Cislaghi, Bárbara Argenta, Carol Bertoco, Eric Nogare, Fernando Invernizzi e Kelly Feltrin (Agência Brücke), com orientação da Profa. Ms. Glaucya Tavares.

E o BLOG da FAPCOM, fez uma entrevista com os ex-alunos e ganhadores do prêmio para saber como foi essa experiência.

Brücke (3)

Da esquerda para direita: Eric Nogare, Carol Bertoco, Bárbara Argenta, Kelly Feltrin, Ana Paula Cislaghi e Fernando Invernizzi.

FAPCOM: Como foi o processo de escolha do tema?

Agência Brücke: Quando relacionados à área de Relações Públicas, os trabalhos de conclusão de curso costumam ser planos de comunicação voltados a um determinado cliente. Nosso grupo procurou, inicialmente, fazer um brainstorm dos temas e empresas que nos interessavam. Após essa fase, procuramos analisar pros e contras frente ao que levantamos e fazer uma seleção. Apesar de seguirmos essa linha, a escolha do nosso cliente aconteceu de maneira inusitada e demorou um pouco mais do que os outros grupos da sala, mas no fim, tivemos a oportunidade e o prazer de trabalhar com o Espaço do Gourmet, que nos ajudou a unir dois temas muito importantes: a gastronomia, muito falada nos dias de hoje; e as Relações Públicas, a grande paixão de todos do grupo.  Desenvolver um plano para uma empresa do setor gastronômico foi muito bacana, a possibilidade de propor ações para um cliente que tinha pouca base comunicacional, foi relevante para que a definição ocorresse, e só reforçou que o profissional de RP pode desempenhar suas atividades nas mais diferentes áreas.

Grupo de Jornalismo: Fizemos um grande banco de dados com diversas matérias relacionadas à violência policial. Dentre as muitas matérias, a do Daniel Eustáquio de Oliveira foi a escolhida

FAPCOM: Como foi o processo de produção do projeto?

Agência Brücke: Foi bastante longo, mas ao nosso ver, extremamente importante para o nosso crescimento. Como o TCC é dividido em dois semestres, o processo de produção do projeto foi dividido em duas fases: Análises e Plano de Comunicação. Com isso em mente, no 1º semestre, nós realizamos uma série de análises, considerando os fatores internos e externos à instituição. Já no 2º semestre, começamos a trabalhar, com base nos dados mensurados a partir das análises, as ações de comunicação que se adequavam as necessidades e objetivos da empresa. Por fim, das 13 ações propostas ao nosso cliente, conseguimos aplicar 3.

Grupo de Jornalismo: A etapa mais complicada foi a edição. Tínhamos muitas horas de filmagem e de todo o material, muitas partes deveriam que ser descartadas por causa do tempo, já que o total do documentário é 24 minutos. Foi trabalhoso montar a apresentação do caso com o mosaico no início do documentário. O trabalho maior foi construir o diálogo entre os depoimentos. Não há locução no documentário, são os depoimentos que guiam o espectador e criam uma condição na qual as falas se complementam.

 FAPCOM: O que levou vocês à INTERCOM e EXPOCOM? E como foi viver esta experiência?

Agência Brücke: O que nos levou a estes dois fins, com certeza, foi toda a dedicação do grupo em fazer e entregar o melhor. Todos nós tínhamos, desde o começo, a certeza de onde queríamos chegar com nosso projeto. Sabíamos que além de concluir a faculdade, queríamos sim concorrer a prêmios e inscrevê-lo em congressos então, para isso, não bastava apenas fazer o trabalho de conclusão de curso, tínhamos que fazer acontecer. Quando fomos selecionados, foi muito gratificante. E conseguir levar o prêmio pra casa só ajudou a concretizar que todo o esforço e empenho valeram muito à pena. A sensação de participar de um evento desses é muito boa. Tivemos a oportunidade de conhecer profissionais e alunos de outros estados e, por meio dessa troca, conhecer como funcionam as áreas de comunicação em outros estados, considerando planejamentos e ações de comunicação.

Grupo de Jornalismo: A professora Joana, que coordena o curso de jornalismo, nos enviou um e-mail perguntando se tínhamos o interesse em participar do Expocom, e na hora aceitamos. A partir daí começamos a preparar o paper do trabalho, com o auxílio do nosso orientador, Wagner Belmonte, que também deu muita força.

IMG_20140905_201848472[1]

Da esquerda para direita: Daniel Santos, Renan Xavier e Lailson Nascimento.

FAPCOM: Quais foram as principais dificuldades enfrentadas durante o processo?

Agência Brücke: Mostrar para os sócios a importância da comunicação e das relações públicas, a compreensão e a dimensão da importância do Relações Públicas no processo de estruturação e divulgação da comunicação tiveram que ser constantemente lembradas, mas com muito tato e discussões aprendemos bastante, e passamos um pouco da importância real e como um bom projeto pode sim fazer a diferença na organização. Além de conciliar trabalho e faculdade. Não foi fácil ter aulas quase todos os dias, continuar fazendo trabalhos, estudando para as provas e também desenvolvendo o TCC junto com o trabalho durante o dia todo, é ter a consciência de que é um trabalho que demanda doação, mas com organização e disciplina esse é um período que valerá muito a pena. Refletirá no futuro, tanto pessoal como profissionalmente.

Grupo de Jornalismo: Sempre é bom ganhar, porém a interação com outras universidades e a troca de experiências que temos com estudantes de outros estados é algo realmente engrandecedor, uma experiência sem preço. Foram momentos bacanas. (Daniel) Eu, por exemplo, nunca pensei que conheceria alguém do Acre.

 FAPCOM: Como é a dinâmica do trabalho em grupo? (Brigas, reconciliações, tomadas de decisões)

Agência Brücke: Nosso grupo sempre foi unido. Durante todo o processo não houve situações que impedissem o andamento do trabalho. O comprometimento, respeito, e conhecer os limites (os seus e o dos outros), é fundamental. A dinâmica do grupo foi boa porque já havíamos feito outros trabalhos na faculdade. Desentendimentos acontecem, mas soubemos conversar e resolver as nossas diferenças antes que isso afetasse o nosso trabalho e relacionamento em grupo.

Grupo de Jornalismo: No nosso caso, não tivemos problema. Sempre tivemos sintonia e as nossas ideias, em muitos momentos se complementavam. Mas, realmente, trabalho em grupo exige paciência e experiência de grupo, de unidade. O objetivo do trabalho deve ser o mesmo. Trabalhar em grupo é aprender, diariamente e a cada trabalho, a lidar com as diferenças.

FAPCOM: Qual mensagem você deixaria para outros alunos(as) que pretendem elaborar um projeto de pesquisa e concorrer a prêmios na área de Comunicação?

Agência Brücke: Organização, dedicação, respeito e paixão por aquilo que você está produzindo. Foque no projeto, comprometa-se com o que está sendo construído, e dê o melhor de si. Faça cada esforço, cada ida até a faculdade, cada leitura, cada texto escrito, valer à pena. Conte, sempre, com sua orientadora ou orientador, eles podem enriquecer, e muito, o projeto.  A gente descobre no último semestre que a frase “ah, não tenho tempo” pode ser trocada por “gente, agora não consigo, mas até às 16h envio pelo menos um esboço”. E lembre-se seu trabalho é seu grande portfólio, seu grande exercício para se dar bem numa grande empresa ou no seu trabalho atual. De qualquer forma, dedique-se. Boa sorte!

Grupo de Jornalismo: Busquem informações sobre como participar de eventos como esse! Acredito que os alunos devem cobrar, cada vez mais, que a faculdade para que ela promova, estimule e, principalmente, apoio os alunos em atividades relacionadas à comunicação ao desenvolvimento dos alunos enquanto comunicólogos e cidadãos. No Expocom, regional e nacional, é possível disputar com trabalhos produzidos durante a graduação. Ou seja, não precisa esperar pelo TCC para participar do Expocom com trabalhos feitos para o 4º, 5º, 6º, 7º, …, semestres.

Temos um vídeo da hora em que o pessoal de Jornalismo foi anunciado como ganhador do prêmio, confiram!

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook