Rede social estimula a “troca de tempo” entre pessoas

20 de Março de 2014

bliive-blog

Na vivência do dia-a-dia, percebemos que o nosso tempo é precioso. Com um cotidiano dividido entre estudos, trabalho e vida social, temos que nos organizar e aproveitar cada segundo disponível. Nas horas vagas, uma boa opção é aprender a desenvolver novas habilidades, mas nem sempre é possível encontrar um curso ou pessoa que tenha uma agenda que se encaixe com a sua programação.

Pensando nesse propósito, a empreendedora brasileira Lorrana Scarpioni teve a ideia de desenvolver uma startup que conta com o tempo como principal moeda. Surgiu então a Bliive, uma rede social colaborativa que permite que as pessoas compartilhem conhecimento com outras e ganhem créditos para aprender o que quiserem.

Bliive oferece a seguinte dinâmica: ao conceder a uma pessoa algumas horas de ensino, apoio ou compartilhar o seu talento – pode ser uma aula musical, de inglês, andar de bicicleta – ou simplesmente companhia para fazer compras ou ir ao cinema, você ganha pontos que serão trocados por horas para você, posteriormente. Esse sistema de “Banco de Tempo” empregado no site já existe, na verdade, desde o século XIX, quando foi criado na Inglaterra como alternativa à moeda oficial.

Um dos pré-requisitos do Bliive, que está incluso nos termos de uso, é que o integrante da rede não seja uma empresa, comércio, nem pessoa jurídica, justamente para evitar que a colaboração dê espaço a interesses profissionais; sua essência é puramente colaborativa e estimula o voluntariado entre as pessoas, para benefícios mútuos.

Para acessar o Bliive, clique aqui. Já utilizou a rede ou conhece alguém que tem boas experiências para compartilhar? Conte pra nós nos comentários.

 

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook