Jornalismo gastronômico: novas oportunidades para novos profissionais

24 de abril de 2014

69248577_983a243556_o

Uma das áreas interessantes da Comunicação é o Jornalismo Gastronômico. Ele traz ao profissional a oportunidade de se especializar em alimentos, a preparação, e a harmonização entre eles, a escolha de bebidas, dentre tantos outros elementos que integram esse tema. É uma vertente jornalística no gênero opinativo, já que é um desdobramento da crítica. Para ser um bom profissional, faz-se necessário gostar do que faz.

Para estabelecer críticas sobre o assunto, o jornalista tem que dispor de bons conhecimentos na área gastronômica. É preciso estar ciente, sobretudo, de sua grande responsabilidade na profissão. A opinião dele pode afetar diretamente o sucesso ou fracasso de restaurantes, bares e lanchonetes, visto que tem grande credibilidade frente ao público. Há até um código de ética para esses profissionais, já que a credibilidade e o reconhecimento de bares, restaurantes e muitos outros ambientes estão nas mãos e no paladar desses jornalistas.

Há meios de comunicação especializados no tema. Dentre revistas, há títulos conhecidos como Prazeres da Mesa e Claudia Cozinha, que mantém portais na web e se juntam aos sites dedicados à Gastronomia. Alguns jornais possuem editoria exclusiva para Gastronomia, como o Paladar, do O Estado de S. Paulo; Comida, da Folha de S. Paulo; e Rio Show – Gastronomia, do O Globo.

Há diversos blogs sobre Gastronomia, mas é importante frisar que muitos deles têm uma missão diferente do jornalismo especializado no assunto; muitos deles são feitos por pessoas que são apaixonadas por comida, mas têm teor opinativo.

Se interessou pelo assunto? Conhece alguma história bacana de jornalistas gastronômicos? Conte para nós nos comentários!

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook