Como trabalhar a fidelização da forma correta

22 de novembro de 2014

10800169_10202698067683944_751077137_o - Blog

Algumas empresas oferecem produtos ou serviços muito bons, e por isso os compramos. Outras estão apenas bem próximas de nós e a conveniência acaba nos atraindo pela facilidade. Existem aquelas que consumimos seus produtos apenas pelo prazer da experiência. Porém, são poucas as empresas, que somam todas essas características e sabem como fidelizar seus clientes para mantê-los sempre por perto.

Um case recente e genial é do Starbucks nos EUA. A rede norte-americana de Coffee Shops Gourmet lançou um aplicativo que funciona como um cartão pré-pago para usar em qualquer loja. Algumas das funções incluem um formato de pagamento único e rápido pelo próprio app, já alcançando 15% de todas as vendas da rede nos EUA, além de notificações sobre a loja mais próxima, por meio da localização geográfica do aparelho.

Além de toda a mídia espontânea que o aplicativo gerou, a empresa conseguiu melhorar ainda mais seu serviço trazendo outro benefício: recompensa por fidelização. Antigamente, a compra era praticamente anônima e a Starbucks não tinha informações de quem estava frequentando suas lojas ou o que essas pessoas estavam comprando. Como novidade, a rede de cafés agora consegue ter esses dados sobre seus consumidores e uma receita adicional ao disponibilizar o serviço de venda pré-paga.

Com o novo aplicativo, a empresa conseguiu aumentar a fidelização e a frequência de seus consumidores em suas lojas, com seis milhões de pagamento por meio da plataforma. A lição que as marcas devem aprender com esse case é que as novas tecnologias são um campo muito amplo para novas ideias, e que uma grande ideia pode mudar a realidade de uma empresa, ou até mesmo do mercado.

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook