Pensa em fazer intercâmbio?  

8 de junho de 2015

 

Anote as dicas para que a viagem dos sonhos não se transforme em um pesadelo


Por Beatriz Correia, aluna do 1º semestre de Jornalismo (manhã)


Palestra_Intercambio

Estudo e trabalho ao mesmo tempo? Tem que ter quanto de dinheiro guardado? Quanto tempo fico lá fora? Vou aprender inglês na terra do Tio Sam ou da rainha? Essas são algumas das dúvidas mais comuns dos estudantes que sonham em fazer intercâmbio e foram destaque da palestra organizada pelos alunos do 7º semestre de Relações Públicas do período matutino da FAPCOM no final do mês de maio na instituição.

De acordo com levantamento do setor, curso de idioma, high school (Ensino Médio) e cursos de férias costumam ser os mais procurados. A maioria dos estudantes brasileiros costuma optar pelas viagens de um e três meses. Porém, os que têm entre 18 e 30 anos preferem o esquema de média duração, entre quatro e seis meses, aponta “Pesquisa sobre o mercado de educação internacional e intercâmbio no Brasil”, de 2012 realizada pela Ideafix.

Para falar sobre as oportunidades para universitários que buscam experiências fora do Brasil com foco em programas de trabalho, durante a palestra, a empresa Intercultural divulgou o “Work Experience USA”, proposta mais procurada na área profissional.

Ivan Baiao, funcionário da Intercultural, explica que o “Work Experience USA” é um programa de intercâmbio em conjunto com a representante da empresa nos EUA, a CCUSA, que oferece a oportunidade de uma experiência profissional norte-americana a estudantes, que aproveitam da oportunidade para aprimorar o inglês e aumentar a bagagem cultural.

Baiao, que já participou do programa, diz ter sido a experiência mais enriquecedora que já teve, além de ter feito amigos de vários lugares do mundo e melhorado seu inglês. “Eu voltei sem nenhum centavo, porque escolhi viajar, comprar computador, câmera e trazer quase o salão inteiro da Victoria’s Secret para minha mãe. Mas, se você quiser, consegue trazer para o Brasil o que foi investido”, responde ao ser questionado sobre a quantia em dinheiro que conseguiu trazer para o Brasil.

As três modalidades oferecidas pelo programa são Independent, Placement e Job Fair, a última é a mais procurada por conta da maior segurança, já que o estudante sai daqui com emprego e moradia definidos. Para participar é preciso ter entre 18 e 29 anos, nível intermediário de inglês, ser estudante universitário e ter disposição para o trabalho (mais detalhes).

Para ter uma maior confiança em sua decisão, confira game que ajuda a escolher o intercâmbio de acordo com o seu perfil e suas expectativas. Clique aqui.

Twitter
Instagram

Flickr

Henry Carroll na FAPCOM

Facebook