11° Simpósio de Comunicação da FAPCOM debateu o papel na mídia no cenário atual

23 de agosto de 2018

O evento aconteceu durante os dias 20 e 21 de agosto e reuniu cerca de 660 participantes e teve como tema os “Cenários mediáticos: análise da conjuntura brasileira hoje”


Na abertura do Simpósio, o Pe. Antonio Iraildo – diretor da FAPCOM celebrou os 104 anos da fundação Pia Sociedade de São Paulo, e destacou que o encontro é uma celebração ao conhecimento.

O evento foi composto por três mesas de debates e contou com a presença de nomes de referências do pensamento comunicacional do país. Durante o 11° Simpósio de Comunicação aconteceu apresentação dos trabalhos do 6° Encontro de Iniciação Científica e do 1° Encontro de Grupos de Pesquisa FAPCOM, que teve como objetivo o diálogo entre outros grupos de pesquisa.

 

Temas relevantes discutidos por especialistas

A mesa do primeiro dia foi composta por Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo católico e grande defensor da liberdade, da justiça e dos direitos humanos no Brasil, especialmente nas periferias. E Frei Betto, escritor de inúmeros livros e assessor de movimentos sociais, que iniciou a palestra explanando sobre a comunicação, a religião e a política. Comentou sobre a importância em estudar o papel da comunicação na sociedade e que não há nada apolítico. “A gente pode não saber onde está a política, mas ela está em tudo”, explicou.

Dom Angélico Sândalo Bernardino destacou a crise dramática que o mundo está vivendo e convocou a todos a serem cidadãos do mundo e colocarem o Brasil em um contexto mundial. E ainda falou sobre o papel da comunicação e da igreja. “Devemos saber usar os meios de comunicação para não se corromper a verdade, não haver distorções”, diz e complementa “A igreja precisa acordar para as comunicações sociais. Temos que investir seriamente nas comunicações para que o povo não seja alienado”, finaliza.

Durante a solenidade Dom Angélico Sândalo Bernardino foi homenageado, em nome da FAPCOM e dos Centros de Estudos Paulinos, com o troféu Pe. Tiago Alberione (prêmio que recebe o nome do fundador da Pia Sociedade de São Paulo), por sua contribuição e relevância na sociedade, por fazer de sua voz a de todos aqueles que a sociedade abafa. 

No segundo dia do Simpósio, a mesa teve como mote “Coletivos: novas práticas e novas leituras”, com a presença de representantes de Coletivos do Projeto Comunicação Solidária – Sarau do Capão, Virada Sustentável e Clube de Mães.

 

Gabriela Nascimento e Jéssica Campos, do projeto Sarau do Capão, frisaram a importância de pensar em todos os tipos de públicos e de conversar com a comunidade e com outros movimentos sociais. Para Maria Eulina Hilsenbeck, do projeto Clube das Mães, que desenvolve um trabalho com moradores de rua, destacou o preconceito e o julgamento de quem está do lado de fora da situação. O representante do Virada Sustentável, André Palhano, comentou sobre como a visão a respeito da sustentabilidade é restrita, muitas vezes, a uma folhinha verde disponível em um banco de imagem.

O encerramento do evento ocorreu com a mesa de debate sobre “Comunicação e Religião: Novos olhares e a construção da esperança” e contou com a participação do Prof. Dr. Norval Baitello, do departamento de comunicação e semiótica da PUC-SP e do Prof. Dr. Jorge Miklos, do departamento de pós-graduação da Universidade Paulista.

O Prof. Dr. Jorge Miklos iniciou sua fala sobre religião e cultura: “A religião deverá desaparecer no futuro? Acredito que não”, afirmou. O professor abordou os conceitos de sagrado e profano de Mircea Eliade e disse que a experiência religiosa é também comunicacional. Assim, existe uma aproximação entre religião e comunicação que antecede a era da internet.

Já o Prof. Dr. Norval Baitello Jr., apresentou em suas considerações que há uma nova potencialização da religião no contexto atual, e a comunicação tem papel preponderante nesse cenário.  E ainda acrescentou “Vivemos num tempo em que as religiões voltaram a ter uma importância muito grande na sociedade contemporânea. Vemos o crescimento de religiões como o islamismo e as neopentecostais, é algo que, 50 anos atrás, não acreditava que fosse acontecer. Houve um crescimento no poder das religiões, e nós, como comunicólogos, temos de entender esse fenômeno”. 

Após o término do evento, houve o lançamento do livro “A carta, o abismo, o beijo: os ambientes de imagens entre o artístico e o mediático”, da Paulus Editora, no qual o autor Prof. Dr. Norval Baitello Jr. autografou os exemplares.  

Para visualizar outras fotos, clique aqui.

 


Informações para a imprensa:

PublishCom – Comunicação & Marketing:
Christiane Alves
(11) 3042-8031 e (11) 99687-6738 
christiane@publishcom.com.br

 

Twitter
Instagram
Facebook